breaking news

Momentos da Vida Portuguesa… Abril |09

Abril 9th, 2009 | by Odv

Por Casa
Conforme escrevemos no último texto, temos em preparação interna novidades que passarão ao exterior durante o próximo mês, caso cheguem a bom termo alguns contactos que temos vindo a estabelecer.
Queremos manter as novidades periódicas e com isso agradecer o apoio que temos dos nossos leitores.

Pelo Concelho
Politicamente as definições vão acontecendo, cada vez mais aceleradamente.
O MOC e a CDU apresentaram-se, sem novidades de maior.
Nada de inesperado excepto na facilidade com que o primeiro apareceu com listas completas ou, pelo menos, adiantadas. Os slogans anunciados são fortes, mas recuperam o espírito de um nado morto a quase 25 anos de distância. Não é difícil explorar o descontentamento e a desilusão popular, anunciar um comportamento de verdade, ter como slogan o dever e a justiça. A dificuldade está na aplicação e manutenção dessas boas intenções. Há 24 anos o cartaz foi uma balança enorme que se desequilibrou rapidamente. Vamos a ver por quanto tempo o coração baterá certo.
A CDU (é um mistério esta teimosia de chamar CDU ao PCP) fez uma festa de apresentação e a força da organização esteve toda lá. Só com gente da terra ! Nada de reforços externos. E Ilídio Ferreira repete um desafio que foi quase ganhador há 4 anos.
O PSD vai em grande atividade… com o apoio feminino e da TVI. Tentamos perceber se o discurso do candidato se aclara e perde os tons nebulosos em que se tem enredado.
A JSD tenta fazer justiça ao nome, Juventude, dando exemplos de trabalho que só pode ser comentado favoravelmente. Na última realização encheram o auditório da Câmara e trouxeram 3 nomes sonantes do partido para dissertarem sobre Política e Cidadania. Nunca é tema esgotado e, infelizmente, está cada vez menos esgotado. Um reparo aos jovens do PSD que ou são muito jovens, ou têm fraca memória ou não são avisados convenientemente. Pela segunda vez ouvimos a referência meio indignada à “juventude rasca”. Não tendo qualquer procuração para o efeito parece-nos de bom tom avisar os jovens do PSD que se têm contas a ajustar acerca da Juventude rasca devem dirigir-se à sede do seu Partido onde, com probabilidade, encontrarão a antiga Ministra da Educação Manuela Ferreira Leite.
O PS… mantém a expectativa. Juntou a comunicação social mas ficou-se pelo anúncio de algumas ações com a presença de “pontas de lança” externos. Teremos que aguardar mais algumas inaugurações para finalmente termos o anúncio oficial ? Ou será que nos aguarda uma surpresa ?
Seria mesmo surpresa !
O BE anda entretido a fazer diretos para a RTP. Esperamos que comece a interessar-se pela política.
Nos últimos dias têm acontecido as inaugurações esperadas e obviamente programadas. Como dizia Pacheco Pereira no tempo do 1º Ministro Cavaco Silva (re-oiça-se a Quadratura do Circulo) era o que faltava que o Partido (leia-se, a Presidente) no poder não aproveitasse essa vantagem. São as regras e são conhecidas de todos antes de entrarem em jogo.
Finalmente foi reaberto o Pinhal da Paiã. Até agora aquele espaço esteve abandonado, entregue à incapacidade do Governo Civil de Lisboa. Foi agora posto ao cuidado da C.M.Odivelas, sem que a propriedade acompanhasse a passagem da responsabilidade pela manutenção. Pelo menos foi limpo, beneficiado e posto ao serviço da população. Cada coisa de sua vez.
Lamentamos não poder dizer o mesmo do parque de estacionamento da R. Egas Moniz, pronto há meses e aguardando pelo acabamento do jardim superior para a inauguração. Insistimos na opinião de que o parque poderia ser aberto à utilização da população (e que falta faz !) não prejudicando em nada a inauguração do conjunto em momento julgado oportuno. Quantas vezes se repetem, inexplicavelmente, inaugurações ? Porquê então limitar este benefício geral ?
Odivelas Uma boa notícia foi confirmada, preto no branco. A Escola Gonçalves Crespo vai mesmo entrar em
obras de recuperação. E mesmo na passagem Maio/Junho como anunciado. Mais vale tarde do que nunca. Quanto ao autor da vitória… Sabemos que há vários candidatos ! É o costume ! Mas que interessa isso se o que vale é a recuperação da escola e o bem estar dos miúdos ?
Um destaque especial para a colaboração prometida e protocolada com S. Tomé e Príncipe.
Odivelas tem feito nos últimos anos um enfoque muito forte nas relações com os países de língua oficial portuguesa, tanto do ponto de vista cultural como político. Em caso algum seria de deixar passar este estreitamento de relações, mas tratando-se de Odivelas temos de o acentuar. É uma prioridade que tem tanto de inesperada como de louvável. E esta relação estabelecida com S.Tomé e Príncipe, tendo o Centro Paroquial da Ramada como testa de ferro e incluindo a educação, a economia, a política e a cultura é certamente a mais adequada à capacidade de Odivelas. Seria algo
estranho que este nível de relacionamento acontecesse com Angola ou o Brasil. É correto não dar passos maiores do que as pernas. Neste âmbito tivemos de descobrir fora de portas que a “3ª Bienal de Culturas Lusófonas” terá presença em CaboVerde. Só podemos aplaudir a ideia. Entretanto caiu o pano sobre a 2ªBienal. Foi um sucesso. E o merecimento tem que ir para quem a idealizou, arquitetou e construiu. Se Odivelas está de parabéns, neste caso à equipa da Malaposta o deve.

Pelo País
Este País está uma lástima.
Escândalos económicos são a vulgaridade. A respetiva impunidade também.
Escândalos políticos são a vulgaridade. A respetiva impunidade também.
Escândalos judiciais são a vulgaridade. A respetiva impunidade também.
São demasiadamente repetitivos estes temas !

Para animar o pessoal o Bispo de Vizeu, da Igreja submetida a Roma, entendeu dever mostrar que discorda do Papa. Haja Deus, que apareça alguém com um mínimo de senso e honra neste miserável episódio de condenação do uso do preservativo. Trata-se de uma questão internacional. Fica para mais logo.
Outra grande preocupação Papal é a quantidade de promoções a santo que consegue em cada Pontificado. Este estava com o rácio muito baixo pelo que entendeu, e bem pois claro, promover o Nuno Álvares Pereira. É mais um santinho português. Recordamos um quadro da velha “revista à portuguesa” onde foi entronizado um “Santo Antoninho” português… Falta saber se os vizinhos espanhóis ficarão assim tão satisfeitos com a ideia de entronização do homem de Aljubarrota. A propósito disso sugerimos para uma próxima oportunidade a entronização da padeira, ela mesmo, de Aljubarrota também ! Dava jeito termos a Sta. Padeira para pôr no altar ao lado da Sta. da Ladeira.
A.J.Jardim fez declarações em que acusou: -“o bando nem pensou na coesão nacional” ! Consciência pesada ? Então o grupo da Madeira agora já é tratado por “bando” ? E pelo chefe ? Pois, só pode ser !

Estamos em Abril. Dentro de dias teremos o 25 de Abril de 2009. Mantemos, ano após ano, a esperança da revolução na Justiça portuguesa. Pelos sinais ainda não será este ano.
É uma lástima !

Pelo Mundo
O Papa Ratzinger foi a África e visitou Angola. Inteligentemente escolheu o melhor local possível para se referir a uma das questões que mais preocupa a igreja de Roma e acerca da qual o Papa mais percebe. Questões de índole sexual são, obviamente uma especialidade daquela igreja e em particular do Cardeal Ratzinger também chamado Bento XVI. Desde o tempo da Inquisição, da qual foi responsável máximo, que Ratzinger não se responsabilizava tão diretamente por um morticínio.
Aproveitou agora regressando ao tema da suposta proibição de utilização do preservativo. É a chamada liberalização da sida. E para que o crime seja completo ainda condenou, à sua maneira, todos os envolvidos no aborto feito por uma criança de 9 anos (NOVE anos) abusada sexualmente por um familiar. Maigret não precisa de investigar. O criminoso está à vista.
Lula da Silva apontou baterias ao crime financeiro mundial e não foi de modas. Acusou claro e bom som… “os culpados são brancos de olhos azuis”. Pum, acertou !
– T’á certo seu Lula… t’á certo. Agora quê dá jêto a alguns nêgo de olho escuro… à isso também dá, seu Lula. Dá mêmo…
Barak Obama começa a cumprir as esperanças depositadas nele. A experiência insiste em que mantenhamos reservas, mas para já… não está mal. Guantamo, Iraque e Irão, Afganistão e, internamente, os lucros e os prémios dos grandes “salteadores” da banca. Não é pouco em tão pouco tempo. Reservas sim, a esperança reforçada também.

Odivelas, Abril, 2009
(www.odivelas.com)

Comments are closed.