breaking news

Eleições… eleições ! – Parte 2

Outubro 23rd, 2009 | by Odv

O período eleitoral terminou, finalmente, há 2 semanas. Não era sem tempo. A sucessão de atos eleitorais distraiu o País durante quase 1 ano e apetece dizer que, não sendo o Benfica, nada mais aconteceu de relevante durante 1 ano, neste vetusto País europeu.

As eleições autárquicas terminaram este espaço temporal. Neste caso e no que se refere especificamente a esta nossa “terrinha” acabámos tendo resultados correspondentes a uma expectativa que apenas foi posta em dúvida nos últimos 3 meses. Estas eleições podiam ter sido um passeio simpático para Susana Amador, não fora o aparecimento de uma “espécie de coligação” que bem munida de armamento pesado resolveu atirar a matar em todas as direções. A pontaria é que não foi famosa e a culpa não foi do armamento, foi exclusivamente dos apontadores, cuja falta de pontaria foi uma lástima. A “espécie de coligação” que tanto se ofendeu quando foi chamada de “saco de gatos” foi mesmo um saco de gatos. Encarregou-se de o provar ainda antes do dia 11 mas após eleições então, a debandada geral deixounos a pensar na irresponsabilidade imensa dos organizadores e fomentadores daquela “coisa” que se apresentou anunciando ser capaz de dirigir uma Autarquia. E esteve perto disso. Quis a população de Odivelas que tal não acontecesse e agora bem pode respirar de alívio.

O PS ganhou a Câmara, ganhou a maioria das Juntas de Freguesia (que no global mantiveram a distribuição anterior) mas Susana Amador e a sua equipa não ganhou para o susto. Podia ter sido um passeio, mas não foi por culpa de outros certamente, mas também por culpa própria, sem dúvida. É legítimo esperar que a lição seja tida em conta.

A CDU foi, dos grandes, a força perdedora e desta vez sem malabarismos numéricos para disfarçar. Vítima de uma falsa bipolarização entre PS e uma mistura de partidos à direita “sem rei nem roque” a CDU afundou nos resultados aparentemente por transferência de votos úteis para o PS.

O MOC não chegou a ir às urnas, mas acabou mostrando que a sua impreparação para lá chegar também não iria alterar a substância dos resultados.

O BE foi outro perdedor na noite de dia 11. A nossa expectativa em relação ao Bloco dividia-se entre possiveis resultados indicadores de final de “bolha” e o efeito do aparecimento de alguns (muito poucos) candidatos com estrutura política de futuro. Venceu a primeira hipótese. Veremos se a “bolha” recupera ou se esvazia completamente.

O futuro imediato está na preparação das tomadas de posse e na organização das equipas de trabalho. Sem maiorias absolutas há que negociar acordos, pontuais ou de continuidade, que garantam a governabilidade da Autarquia durante os próximos 4 anos. O mesmo se passa nas Juntas de Freguesia (com excepção do Olival Basto que garantiu a única maioria absoluta do Concelho).

No caso da Câmara e fazendo fé em notícias que nos têm chegado, vai ser um negócio barato. Quando a oferta é muita o preço baixa. É a lei do mercado… É triste, mas é mercado ! Alguém dirá… “toma lá morangos !” e vai à vida.

Hernâni Carvalho que se esforçou quanto pôde para manter o “saco” com a boca fechada virá, no próximo dia 3, ocupar o seu lugar na Vereação. Ainda há quem não acredite. Não vai ser fácil a coabitação. E não se trata da coabitação com os que foram seus adversários políticos. Difícil será com os que o idolatraram durante 6 meses. Não somos fortes em línguas estrangeiras. Como se pronuncia Judas em “psdês” ?

A terminar o tema “Eleições”:

A “OdivelasTV” está feliz. No final deste período sentimos que fomos, talvez, os grandes ganhadores das eleições. À nossa maneira, claro. Fizemos o que nunca antes havia sido, sequer, tentado. Pusemos de pé uma emissão de televisão local que transmitiu em 1ª mão toda a informação sobre as eleições no Concelho. Durante mais de 6 horas estivemos no ar (na Net) com a emissão “Especial Autárquicas/2009”. Fizemos reportagens, entrevistas, comentários e mais entrevistas em cima dos resultados. Pela 2ª vez, no espaço de 8 dias, atingimos os 50.000 espectadores. Não vale a pena dissertar sobre se são muitos ou poucos. É com certeza muito mais do que qualquer Órgão de Comunicação Regional conseguiu até hoje. Apenas fazemos uma ressalva cautelar para algumas rádios. Temos orgulho no resultado conseguido e agradecemos à equipa (enorme a nosso nível) que nos ajudou. Obrigado por tudo. Vamos continuar, pois claro. Parámos para pensar (faz falta de vez em quando) e agora arrancaremos com base mais sólida e estruturada. E com a companhia de todos. É a nossa esperança.

Odivelas, 23/Outubro/2009

(odivelas.com)

Comments are closed.