breaking news

A POUCA VERGONHA…

Junho 18th, 2010 | by Odv

O País encontra-se neste momento, à beira do precipício, mas os nossos responsáveis governativos, continuam a procurar tapar o «sol com a peneira».

As instâncias internacionais, chamam-nos a atenção para o défice público, para o desemprego, para o crescimento económico que não é sustentado, para os impostos, que são cobrados, quer às empresas, quer aos trabalhadores, que são extremamente altos, mas… está tudo bem!

Os impostos, encontram-se ao nível dos países europeus mais desenvolvidos da Europa… mas a nível de direitos… enfim!

A pouca vergonha instalou-se, neste país, à beira-mar plantado!

Os nossos governantes, afirmam que o precipício, que nos irá levar à bancarrota, é «fantasma» criado pelos seus adversários, e que portanto, estamos a recuperar.

O nosso primeiro-ministro consegue vir para as câmaras de televisão afirmar que Portugal se encontra no caminho certo.

E logo a seguir o que sucede?

As instâncias internacionais, FMI, OCDE, e outros que tais, que são uns «malandros», que só querem derrubar este Governo, afirmam, que Portugal terá que tomar medidas mais drásticas, no sentido de diminuir o Défice Orçamental e conseguir cumprir em 2011, a meta dos 4,6%.

Lembram-se do «papão» que o eng. Socrátes apregoava que a Dra. Manuela Ferreira Leite, andava a procurar assustar as «criancinhas», vulgo portugueses?

Pois é, como costumam dizer os ditos populares, «que com ferro matas, com ferro morres»?

E acho que com respeito ao desemprego, já não preciso de estar a lembrar, que afinal, aumentou, estando neste momento nos 10,6%, mas que eu continuo a dizer que se encontra acima dos 12%, e o tempo me dará razão, infelizmente!

A nível concelhio, continuamos a ter mais do mesmo.

Senhores deputados, e aqui, estou a referir-me da esquerda à direita, tenham respeito pelos munícipes que vos colocaram nesses lugares, e é bom lembrar alguns, que foi para defender os interesses da região, neste caso do concelho.

Ao longo das últimas semanas temos vindo a verificar, uma falta de respeito enorme pelo órgão onde representam os odivelenses.

Eles são deputados que se apresentam vestidos de forma menos própria.

E eu peço desculpa, mas que eu saiba não foram eleitos para irem para a praia, de «calçonito» e chinelo, só faltando a toalha e o bronzeador.

Estamos em democracia, mas deverá haver o mínimo de decoro.

Eles são deputados, que não respeitam os trabalhos da assembleia e o seu presidente.

Os partidos «amuam» e decidem não votar as propostas…

Enfim, é uma fantochada.

Sim, uma fantochada!

Na última assembleia, vimos um deputado afirmar, que o seu partido, apoiava as medidas que o executivo tomasse no sentido de diminuir a despesa.

Aplaudo a posição deste deputado e de pé.

Mas, pergunto: está na disposição de abdicar do custo que representa para a Câmara Municipal de Odivelas (CMO)?

Pois quando falamos, devemos ter consciência e um bocadinho de respeito pelos munícipes.

O sr. deputado por acaso não faz parte daquela célebre polémica das avenças?

Será que está disposto a abdicar dela?

Se sim, serei o primeiro a estar ao seu lado. Se não, desculpe, mas como se costuma dizer: «Meta a viola no saco e vá dar música para outro lado».

Fartos de demagogia, estão os portugueses e os munícipes e isto é para todos os partidos.

O que os munícipes esperam é que sejam defendidas, ideias e projectos, que dinamizam, que façam evoluir o concelho, e não querem saber se é do partido A, B ou C, querem é melhor qualidade de vida.

Será que a ideia que foi apresentada, acerca do parque de estacionamento Egas Moniz, não tem sentido?

E eu explico. Foi proposto, por um partido político, e não interessa qual a sua cor, que o mesmo, fosse gratuito para aqueles que o usassem, no sentido de efectuarem compras, durante a primeira hora, no comércio local.

Será que isto está errado? E mais não digo, tirem as vossas próprias conclusões!

Desculpem meus senhores, mas somos mesmo muito fraquinhooooosssssss…

Tenham vergonha!

O PSD local, vai a votos no dia 30 de Junho, esperando-se que tenha uma afluência de militantes, superior ao habitual.

Esperemos que a pouca vergonha, de anteriores votações, não se passem! E os senhores sabem do que eu falo…

Neste momento, perfilam-se duas listas, as habituais nos últimos tempos.

A do poder instalado e aquela que quer a mudança de paradigma e de conceito político.

Verifica-se a nível nacional, o «términus» de um determinado «status quo» e o aparecimento de nova gente, que quer mudar e que quer novas ideias para os partidos.

Os militantes irão decidir se querem continuar no mesmo, ou se querem a mudança.

O PSD a nível nacional já mostrou que quer a mudança, apostando numa nova vaga de políticos e de ideias.

Esperemos que a nível concelhio se verifique o mesmo e os militantes estejam dispostos, a apostar, também na mudança.

Sim, porque mudar as caras, mas continuarem a ser os mesmos, não vale a pena.

As promessas a todos os níveis, valem o que valem!

Mas, verificamos alguma fricção, no poder instalado.

Será que irá aparecer uma terceira lista?

Aguardemos….

José Carlos Correia

Economista

Comments are closed.