breaking news

Mensagem de Fátima Amaral ao Presidente da República

Junho 21st, 2010 | by fatmamaral

Senhor Presidente da República

Lê-se na página da presidência da república que: 

  • o Presidente da República é o Chefe do Estado. (…) ele “representa a  República Portuguesa”, “garante a independência nacional, a unidade do Estado e o regular funcionamento das instituições democráticas” e é o Comandante Supremo das Forças Armadas. (…) Tem como especial incumbência a de, nos termos do juramento que presta no seu acto de posse, “defender, cumprir e fazer cumprir a Constituição da República Portuguesa” (…) pronunciar-se “sobre todas as emergências graves para a vida da República”, (…)  E todas as cerimónias em que está presente, ou os discursos, as comunicações ao País, as deslocações em Portugal e ao estrangeiro, as entrevistas, as audiências ou os contactos com a população, tudo são oportunidades políticas de extraordinário alcance para mobilizar o País e os cidadãos. A qualificação do Presidente como “representante da República” e “garante da independência nacional” fazem com que o Presidente, não exercendo funções executivas directas, possa ter, assim, um papel político activo e conformador.

E, para além disto que aqui transcrevi o senhor tem afirmado ser “o Presidente de todos os portugueses”. Será?

Com toda a frontalidade que me caracteriza digo-lhe que o comportamento que teve perante a morte de José Saramago, indicam que assim não é. De facto o senhor negou a si próprio o direito de continuar a proferir tal afimação.

Mesquinhez? Incapacidade de desempenho das responsabilidades? Sectarismo? Preconceito ideológico? Talvez tudo ou apenas e só ignorância.

Para si o meu compromisso  de que se eu encontrar Deus, um qualquer Deus, lhe pedirei que seja generoso consigo.

Informo-o de que desta minha indignação darei publica divulgação.

Até qualquer dia.

Maria de Fátima Amaral
Socióloga
fatmamaral@sapo.pt

Comments are closed.