breaking news

Em Odivelas está em causa a sobrevivência da Equipa de Cuidados Continuados Integrados

Setembro 14th, 2011 | by Odv

A Equipa de Cuidados Continuados de Odivelas, passa por uma grave situação que põe em causa a sua sobrevivência. Há longos anos que esta equipa vem prestando um inestimável apoio ao cidadãos deste Concelho, em especial ao nível dos Cuidados Continuados e Paleativos e a decisão que parece vir a ser tomada pela ARS Lisboa, poderá vir a encerrar e deixar sem nenhum apoio mais de 180 utentes do Concelho.

Nesta unidade trabalham 8 Enfermeiros (3 do quadro, 1 contratado e 4 como prestadores de serviços).  A decisão da ARS Lisboa parece ser a de “despedir” os 4 enfermeiros prestadores de serviços no final do mês de Outubro, deixando a ECCI com apenas metade dos seus profissionais de Saúde. Esta é uma situação grave e completamente insustentável, uma vez que a atual equipa de 8 elementos já é insuficiente para a prestação dos cuidados aos mais de 180 utentes que atualmente integram a rede de cuidados continuados e paleativos. Este facto fica suficientemente evidente quando os 4 enfermeiros (3 do quadro e mais 1 contratado), para assegurarem minimamente o serviço, são obrigados  a fazer horas extraordinárias (que neste momento já atingiram o máximo anual permitido), uma vez que a equipa total (8 enfermeiros) é insuficiente.

Caso se venha a verificar este “despedimento”, tal facto porá completamente em causa o funcionamento da ECCI, ou mesmo poderá provocar o seu encerramento, deixando sem nenhum apoio os utentes do Concelho de Odivelas.

Odivelas.com

One Comment

  1. I. S. says:

    Hoje, vários Enfermeiros não se apresentaram ao serviço implicando a paragem de inúmeros serviços seja nesta equipa seja nos centros de saúde, esta situação de instabilidade é insuportável!! Tudo isto deveria ter mais destaque nacional pois espelha a vergonha do corte cego destes profissionais de saúde que se vêm obrigados a manifestar desta maneira. Tanto nesta equipa de renome nacional e pioneira no pais, como nos restantes centros de saúde, esta realidade é assustadora para nós, população!