breaking news

Prometeram a subida… ao Inferno!

Dezembro 17th, 2011 | by Miguel Durão

Quando no início desta época futebolística, uma equipa “sobrevivente” do concelho de Odivelas, a disputar o Campeonato Distrital da I Divisão de Honra da AFL, meteu mãos ao trabalho, prometendo constituir uma equipa para voltar a subir à terceira divisão nacional e na 13.ª jornada (curiosamente de azar para esta equipa), após o regresso do intervalo, os jogadores se deitam no chão, parecendo que estavam na praia, não querendo jogar e, por essa forma, denegrir a imagem (já de si paupérrima desse clube) ao que se acrescenta os “piropos” já habituais dos que acompanham essa equipa, isso é….. “falsificar” o que se chama de futebol, defraudar as expectativas de todos os que pagam bilhete para assistir a esse espectáculo e… faltar à verdade desportiva!

Vamos então aos factos: essa equipa que até faz o favor de jogar fora da sua cidade, após o seu rocambolesco início de época, prometeu de tudo fazer para voltar aos campeonatos nacionais. Vai dai, constituiu uma equipa e começou a dar toques na bola. Num dos jogos da pré-época, o encontro acabou mal (curiosamente também na segunda parte) com agressões e outros que tais, e isto num jogo a feijões!

Entre derrotas e vitórias, a equipa entrou na 13.ª jornada com igual número de vitórias e derrotas, embora estivesse já a 9 pontos do primeiro lugar que dá acesso à terceira divisão nacional. Ao intervalo desse 13.º encontro o resultado era desfavorável por 2-1, perante uma equipa, cujo treinador já havia passado pelos quadros desta equipa, que se disse ser candidata assumida à subida de divisão.

Sem grandes motivos disciplinares a assinalar para ambos os lados, apenas com uma expulsão de um jogador da equipa visitante, por acumulação de amarelos, e decorridos que estavam apenas 2 minutos e 17 segundos (!!!) da segunda parte, os jogadores candidatos a uma subida de divisão, recusaram a fazer parte do jogo, argumentado estarem em desacordo com as decisões da equipa de arbitragem. Vai dai e com as (5!) substituições realizadas durante o intervalo, os jogadores simularam lesões, deitaram-se ao chão perante a “VOZ” que lhes ordenou tal atitude e comportamento. Obviamente não restou outra alternativa à equipa de arbitragem que dar o jogo por interrompido definitivamente, por insubordinação dessa equipa.

Um dos responsáveis dessa equipa que se intitula candidata à subida de divisão, quando chamado para assinar a respectiva ficha técnica, recusou ao que, de acordo com as normas regulamentares, o árbitro apreendeu o cartão do jogador expulso.

 Para abrilhantar a prestação desta equipa, resta acrescentar que os apoiantes da mesma foram “bondosos” no apoio à equipa nesta tomada de atitude, bem como no vocabulário proferido contra a equipa visitada e equipa de arbitragem. Uma total falta de respeito pelo futebol, arrogância e educação.

Este foi um domingo onde a verdade desportiva foi posta em causa por uma equipa que, nos últimos anos, “subiu” do céu ao inferno.

 Miguel Durão

Comments are closed.