breaking news

Odivelas- GINÁSIO – Iniciados na discussão do título regional de Lisboa

Março 17th, 2012 | by Odv

Antevisão do jogo feita pelo técnico Ricardo Costa:

Ricardo, sabendo da importância deste jogo para alcançar os objectivos que a equipa idealizou para esta fase, e também da “menor” concentração nos últimos jogos, sentes a equipa preparada para a pressão do jogo?

R: É verdade que existem objectivos competitivos bem definidos para esta fase como foi para as anteriores. No entanto, os principais objectivos desta equipa não estão relacionados com aspectos competitivos mas sim com a aquisição de competências técnicas, tácticas, físicas, cognitivas e emocionais que permitam a estes jogadores chegar no futuro ao mais alto nível competitivo que conseguirem, de preferência no Ginásio Clube de Odivelas. Por outras palavras, o facto de não se atingirem os objectivos competitivos propostos não determinam o sucesso ou insucesso de uma época num escalão de formação. É muito difícil para jovens de 14/15 anos projectarem o seu trabalho para de aqui a 5 ou 6 anos, logo, é importante definir objectivos de curto prazo que os mantenha motivados e que percebam que os podem atingir num curto espaço de tempo.

Sobre a pressão… Quem não quiser pressão não pode praticar desporto. Em todos os treinos e em todos os jogos existe pressão porque estamos a competir, primeiro entre os jogadores para conquistar um lugar na equipa e depois no jogo para vencer o adversário. A questão aqui é encarar essa pressão como um aspecto da sua formação enquanto jogadores e enquanto pessoas, pois serão muitas as situações nas suas vidas em que vão estar sujeitos a vários tipos de pressão.

Como foi preparar este jogo?

R: Nestes escalões de formação, independentemente do resultado do fim de semana o plano de treinos não se altera, não treinamos em função do próximo adversário mas sim em função das competências que estes jogadores precisam adquirir. É claro que existem ajustamentos ao planeamento mas sempre em função do desempenho da equipa e não em função do resultado, apesar de poder haver uma relação directa entre ambos: se jogas bem a probabilidade de ganhar é maior e vice-versa.

É deste tipo de jogos que o andebol do GCO precisa para retornar a ser uma referência no panorama do andebol nacional, no que respeita à formação?

R: Precisa de muito mais!!! Posso apenas dizer que clubes que ganham podem ter mais facilidade em fixar jogadores. É uma boa publicidade e devemos aproveitar.

Gostaria que todos os que fazem parte do departamento de Andebol do GCO pudessem estar presentes: treinadores, dirigentes, jogadores, encarregados de educação. Isso já seria excelente. Depois cada jogador pode convidar um ou dois amigos, por exemplo, na escola onde estudam. Por ultimo, todos aqueles que têm acompanhado a Liga 7 metros onde os jogos têm sempre bancada cheia, todos esses também serão bem vindos. Uma coisa é certa: o Camões faz-se normalmente acompanhar por uma claque entusiasta.

Ivo Ramos (no sitio do G.C.O.)

Comments are closed.