breaking news

Tomada de Posse da JSD – Odivelas. A Força que o PSD não pode Ignorar [vídeo]

Julho 14th, 2012 | by Antonio Tavares

A nova direção da JSD – Odivelas, tomou posse no passado dia 10 de Julho, em cerimónia pública realizada no jardim Dom Dinis com toda a carga simbólica que faz muito sentido em Odivelas.

Decorrente de umas eleições em que a lista J, liderada por Bruno Duarte e com o ex-presidente Paulo Pinheiro na presidência da mesa, ganhou as eleições da JSD – Odivelas, no passado dia 6 de Julho, era com alguma expetativa que se aguardavam os discursos da nova direção.

Presentes na cerimónia, Carlos Bodião, Luís Salmonete, Aftab Tayob, Carlos Roda, Sandra Pereira e outros elementos da direção do PSD – Odivelas. Igualmente presentes, o presidente da JSD nacional e a presidente da regional JSD, tendo ambos usado da palavra.

Dos discursos dos dirigentes locais e nacionais da JSD, ressalta uma ideia força – Autonomia.

Mais uma vez a frase chave da JSD foi: “ A JSD, é a voz dos Jovens junto do PSD e não a voz do PSD junto dos Jovens”.

Os dois discursos que apresentamos de Bruno Duarte e Paulo Pinheiro, refletem aquilo que os que como eu os seguem na Assembleia Municipal ou no desempenho de lugares de gestão nas autarquias e em algumas atividades no exterior da JSD – Odivelas, já se aperceberam, estes Jovens da JSD “não brincam em serviço” e tendo em conta o “gap” geracional do PSD – Odivelas, poderão ser em muitos casos a única hipótese válida nas listas de acesso aos cargos políticos e dentro da sua matriz ideológica e pelo trabalho desenvolvido, merecem-no. A JSD – Odivelas é, por definição e como gosta de ser reconhecida, o “Laboratório de Ideias” do PSD.

Pela vontade expressa pela JSD nestes discursos de posse, em 2013 vamos tê-los a lutar pela vitória do PSD em Odivelas. Esperemos que com mais profundidade no discurso politico concreto virado para as pessoas e, menos agressividade.

Segue-se um intervalo político até ao inicio da próxima campanha eleitoral. Eles prometem ser breves.

Edição: António Tavares

Comments are closed.