breaking news

Lisboa, Odivelas, Loures – AFL mantém suspensão dos campeonatos, critica FPF e elogia MAI

Novembro 11th, 2012 | by Miguel Durão

Até terça-feira, 13 de Novembro, a Associação de Futebol de Lisboa (AFL) mantém suspensa a realização de todos os seus campeonatos se até essa data o Ministério da Administração Interna (MAI), não esclarecer o que quis dizer, na passada sexta-feira, ao final de tarde, com “suspensão temporária” do decreto-lei 216/2012, acerca do policiamento nos escalões de iniciados e juvenis.

A resolução foi aprovada por unanimidade, no final de uma reunião de emergência, no sábado, 10 de Novembro, entre  a Direcção da AFL, presidida pelo seu presidente, Nuno Lobo e os clubes filiados na associação e que fez rebentar pelas costuras o “Auditório 2000”: “Lisboa está de luto e mantém tudo suspenso. O pacote de medidas aprovado na quinta-feira, mantém-se, até o MAI esclarecer o que significa a «suspensão temporária» do decreto-lei 21672012, o qual defendemos ser inconstitucional porque não é a meio do jogo que se mudam as regras. Vamos esperar até terça-feira por um esclarecimento, se tal não acontecer, as formas de luta vão continuar e os campeonatos ficam suspensos o tempo que for necessário”, sublinhou Nuno Lobo.

“Falta de solidariedade da FPF”

O líder da AFL fez questão de demonstrar o seu desalento e tristeza pelo comportamento da FPF, no acompanhamento e desenrolar de todo este processo e não foi parco em palavras: “Manifestamos tristeza com quem não foi solidário connosco, falo da Federação Portuguesa de Futebol que esteve três semanas em silêncio e, no fim, vem reivindicar uma vitória pelo retrocesso do Governo nesta matéria que não é deles, mas sim nossa. A nós ninguém nos dá lições de moral”, sublinhou o líder da AFL, ao mesmo tempo que elogiou o trabalho do Governo: “O ministro da Administração Interna reconheceu o erro e preocupou-se com o futebol amador. O ministro foi sensível e fez o que a FPF não fez”. Nuno Lobo acrescentou que tal como está, o decreto-lei 216/2012 faz com que a PSP e GNR tenham leituras e interpretações diferentes do mesmo.

Os clubes que participaram nesta reunião de emergência dão, assim, um prazo até terça-feira, para que o MAI esclareça o que significa “suspensão temporária”; será até fim do mês, fim do ano, ou final da época desportiva 2012/2013? É certo que se for preciso, o futebol distrital em Lisboa, vai de “férias” o tempo que for preciso, até se esclarecer a questão da “suspensão temporária” do famigerado decreto-lei 216/2012.

Miguel Durão

Comments are closed.