breaking news

Odivelas… uma terra de beleza (esporádica) – Miguel Durão

Maio 30th, 2013 | by Odv

topo_miguelDuraoEstá quase a chegar a hora do “campeonato distrital” que visa eleger a “Miss Concelho de Odivelas”. Com o arranque previsto para sábado, 8 de Junho, na freguesia de Famões que, como vem sendo tradição, abre as eliminatórias que vão passar pelas (ainda) sete freguesias do concelho de Odivelas, espera-se e deseja-se a participação massiva de jovens aspirantes a serem coroadas na grande final, como a rainha do concelho e, desta forma, verem as portas abertas para uma futura carreira de modelo.

Muito embora as candidatas devam ser residentes na freguesia a que concorrem, a verdade é que, todos os anos assim acontece, a persistência em querer chegar à final, faz com que se inscrevam em quase todas as restantes freguesias, o que deixa antever que a crise da habitação não se faz notar no concelho de Odivelas porque as candidatas devem (?) apresentar, no acto da inscrição, algo que as ligue à freguesia onde, supostamente, vivem….

Em tempos de apertar o cinto, vamos ver que tipo e quantidade de prémios vão ser entregues, quer nas eliminatórias, quer na grande final, às candidatas e finalistas. Famões costuma ser uma boa “rampa de lançamento” no que toca a prémios. Este ano, a ver vamos como vai ser! Como presença assídua nas últimas edições deste concurso, por honroso convite do seu impulsionador, Eduardo Sousa, tenho a dizer que como membro do júri, tenho assistido e apreciado a diversas cenas dignas de um reality show, qual “Big Brother”, ou se preferirem, em português vernáculo, a “Casa dos Degredos” – (n.d.r. – Degredo; termo tradicional legal português usado para se referir a qualquer um que estava sujeito a restrições legais ao seu movimento, fala ou de trabalho), no que toca ao comportamento de certos e denominados «júris». Às vezes, foi difícil manter a postura de membro de júri para confrontar certos elementos que, com a sua arrogância de “prima donnas”, pretendiam fazer jogos de bastidores para escolher esta ou aquela miss, mas, garanto que esses planos foram, felizmente, pelo cano abaixo, a bem da verdade desportiva de um jogo em que não há derrotadas e onde o júri, que não é especialista em questões de beleza, vota por impulso ou por algumas dicas que possui nesta matéria de beleza, simpatia, saber andar, falar e comunicar.

Às portas de mais uma edição deste concurso, espera-se e deseja-se uma rivalidade sã entre as candidatas, umas noites bem passadas em harmonia e alegria e onde o trabalho do júri seja de isenção, árduo, imparcial e difícil – sinal de que as candidatas têm beleza, ainda que esporádica – e que o vão tentar provar a todo o público.

Aproveitando umas dicas do tempo de D. Dinis fica o meu apelo e convite a todos os odivelenses e não só que passem nesta “terra de oportunidades”; Ide vê-las, ide vê-las…

Miguel Durão

Comments are closed.