breaking news

‘Happening’ do dia: António Costa apresenta-se como sucessor de António José Seguro – Marco Pina

Maio 28th, 2014 | by Odv
‘Happening’ do dia: António Costa apresenta-se como sucessor de António José Seguro – Marco Pina
Marco Pina [Opinião]
0

O descrédito político apoderou-se dos povos! Sim, dos povos, pois o fenómeno não se resume a Portugal, estende-se a todo o globo.

Todavia, em Portugal, apesar do escasso território, tudo toma proporções consideráveis. É a imensa alma lusitana a funcionar.

Em Portugal vigora um regime democrático, conquistado a pulso, mas que tende a ser desvalorizado. Este regime, como todos os democráticos, está assente em partidos políticos. Como é comum afirmar-se, e bem, não existe democracia sem partidos políticos.

Contudo, os partidos têm vindo a ignorar sérios avisos ao longo dos últimos tempos, tornando a realidade pouco animadora.

Atente-se aos resultados registados nas últimas eleições para o Parlamento Europeu. Níveis de abstenção em máximos nunca antes atingidos, os partidos do arco da governação seriamente penalizados, aumento da expressão dos movimentos extremistas, movimentos euro-cépticos a elegerem cerca de 130 Deputados para um órgão que pretendem “destruir” e o populismo de alguns candidatos a conseguir números nunca antes vistos.

Focando o caso nacional, é curioso – para não dizer penoso – verificar os resultados e os movimentos gerados a partir desses mesmos resultados.

A coligação que governa o país, pelo facto das difíceis medidas que foi obrigada a tomar, obtém o pior resultado de sempre. O que era expectável.

Porém, o Partido Socialista demonstra não ser uma alternativa credível. Certamente que os portugueses ainda não esqueceram a bancarrota para onde nos conduziram e não confiam.

É neste seguimento que surge o grande happening do dia: António Costa apresenta-se como sucessor de António José Seguro.

Bom, mas António José Seguro não é o líder do partido, legitimamente eleito pelos seus militantes, em eleições directas internas e vencedor das duas últimas eleições que o PS disputou: Autárquicas e Europeias!? É, mas o vírus da convulsão que é habitual infectar o PSD, quando os resultados não são satisfatórios, chegou agora ao Largo do Rato.

António Costa, ex-número 2 de Sócrates, actual Presidente da Câmara da Capital, lança-se para disputar a liderança do seu partido, com um líder legitimamente sufragado. Parece confuso, mas não é quando o poder está em causa. Tudo é possível quando é o poder que está em causa.

Ora, isto quer dizer que António Costa está disponível para abandonar o mandato que os Lisboetas lhe confiaram, para tentar ser líder do PS e assim poder disputar as eleições legislativas no próximo ano.

Neste momento chegámos à resposta para o descrédito político de que falo. É disto que o povo está farto. Dos jogos de cadeiras, dos jogos de poder, dos taticismos pouco genuínos, cuja única finalidade é a conquista do poder pelo poder e que são protagonizados pelos mesmos “Barões” de sempre. Nestes tabuleiros, vazios de substância, não há lugar para os problemas do país, nem dos portugueses. Aqui apenas há espaço para projectos narcisistas de satisfação pessoal.

Ao povo resta-lhe as vitórias do Benfica, para se poder ir distraindo!

Marco Lemos Pina

Comments are closed.