breaking news

Odivelas – Lista B dos SIMAR queixa-se de Processo Anti-Democrático

Janeiro 1st, 2015 | by Antonio Tavares

A Lista B, pela voz de António Sousa esteve na Assembleia Municipal de Odivelas, como já haviam feito na Assembleia Municipal de Loures (os dois Municípios dos SIMAR), para denunciar, segundo ele, o processo anti-democrático de pressão e intimidação sob o qual decorreram as eleições para a Comissão Paritária dos SIMAR. AntonioSousa_SIMAR

Para além da sua intervenção, António Sousa, distribuiu pelos deputados municipais informação em papel da sua intervenção que, pelas suas palavras denunciam algumas práticas neste processo eleitoral. Começando por referir que a Lista A desde o inicio do processo eleitoral usou todo o género de manobras para impedir que as eleições decorressem com a normalidade democrática, por todos esperada e desejada, António Sousa falou da reunião entre as listas e a representante dos Recursos Humanos quanto à distribuição dos 18 lugares pelas 6 mesas de voto (3 elementos por cada mesa), sendo que a Lista A sem apresentar quaisquer fundamentos mostrou-se irredutível em estar representada em 12 desses lugares contra apenas 6 lugares para a Lista B, tendo sido feita uma exposição sobre este assunto ao presidente do conselho de administração dos SIMAR e não tendo sido dada nenhuma resposta à Lista B.

António Sousa referiu ainda que perto das 22h:00 do dia 11 de Dezembro, a Lista A sem qualquer justificação ameaçou verbalmente com a impugnação do ato eleitoral e a representante da DRH mostrou-se recetiva à impugnação sem qualquer justificação para além do facto de estar a ser feita pressão por parte de elementos da Lista A. As urnas acabaram por abrir quase meia hora depois.

Acrescentou ainda António Sousa que, em várias mesas de voto, o voto não pôde ser exercido com as condições mínimas exigidas em Democracia e os cadernos eleitorais ainda tinham trabalhadores já aposentados e, não havia secretismo nem tranquilidade para que os trabalhadores pudessem votar em consciência, tendo assistido a pressões inadmissíveis por parte de elementos da Lista A sobre os trabalhadores, procurando a todo o custo angariar votos para a sua lista tendo apenas em duas mesas a contagem final dos votos sido feita conforme estipulado no despacho da administração. Ficam ainda criticas de António Sousa ao papel de mero espetador da administração dos SIMAR.

O vídeo em anexo contém a intervenção de António Sousa, mandatário da Lista B e a resposta do Vice-Presidente da CMO, Hugo Martins, também administrador dos SIMAR.

Comments are closed.