breaking news

Odivelas – Vitor Machado Responde ao Executivo da Junta de Freguesia

Março 12th, 2015 | by Antonio Tavares
Odivelas – Vitor Machado Responde ao Executivo da Junta de Freguesia
Destaques
0

O Ex-Presidente da Junta de Freguesia de Odivelas (JFO) no mandato de 2009/2013 e eleito na atual Assembleia de Freguesia, Vitor Machado, nas duas comunicações que apresentamos abaixo em formato Vídeo, faz uma análise à gestão do atual executivo do PS/PSD e responde ao documento com as conclusões da Auditoria Externa à JFO questionando e avançado com informações que não constam nas conclusões da auditoria.

Análise à gestão do atual executivo da JFO

Notas: Problemas Financeiros que vêm de 2001 a 2009 | Deixaram cair o Zelador da Cidade | Fraude na Revista das Festas da Cidade | Descalçar a bota das Festas da Cidade 2014 | 4 Anos a pagar dívidas dos mandatos anteriores do PS | Cortes na delegação de competências | Taxas de Licenciamento passaram para a CMO que passou a devolver uma pequena percentagem | Alguns recados ao atual Presidente Nuno Gaudêncio | Vitor Machado atacado de uma forma vergonhosa | Que Nuno Gaudêncio tenha muito cuidado com o que escreve e o que diz.

A Auditoria Externa da Junta Freguesia de Odivelas

Auditoria lamentável e vergonhosa que durou um ano | Junta de Freguesia com situação financeira grave gasta 9000 euros em auditoria | Linguagem ofensiva | Único objetivo denegrir a imagem do anterior Presidente – Vitor Machado | A falta de lealdade no executivo de Vitor Machado | As festas de 2011 e o auto de inquirição do jurista Edgar Vales – é muito estranho que o atual Presidente Nuno Gaudêncio não tenha conhecimento | A declaração de dívida sobre ameaça e pressão não tem qualquer vínculo juridico | Na junta está todo o processo elaborado pelo Dr. Fernando Ferreira | Documentação sobre festas de 2012 está nos arquivos da Junta e a informação foi transmitida ao jurista Edgar Vales | Concessionário das festas de 2012 não pagou à JFO e respetiva participação ao M.P. | Nas festas de 2013 o concessionário não pagou aos artistas | Nas festas de 2012 e 2013 a Junta não tem qualquer responsabilidade no pagamento aos artistas | Estranho que os dados e toda a informação que está na Junta não seja considerada nas conclusões abreviadas da auditoria | Foram pagas faturas à empresa que trata dos espaços verdes | Empreitadas de 200000 euros mais juros, herdadas do mandato anterior do PS, sem autorização da assembleia de freguesia, foram pagas no mandato de Vitor Machado | 250000 euros de leasing informático que nunca chegou a entrar na Junta, foram herdados do mandato anterior do PS e pagos mensalmente no mandato de Vitor Machado | Muito estranho que problemas graves, herdados dos mandatos do PS, não venham espelhados nas conclusões da auditoria | 198 trabalhadores recebidos no inicio do mandato de 2009 | 666000 euros de dívida à ADSE herdados do mandato anterior do PS | Retirados os licenciamentos à Junta no mandato de Vitor Machado | 1 Milhão de euros de dívida herdada dos executivos PS | Atual executivo do PS/PSD tem contrato de execução com mais competências e maior valor | “Vales à Caixa” – foram explicados os adiantamentos de vencimento a funcionários, foi explicado em assembleia de freguesia e Vitor Machado tem cópias assinadas pelos trabalhadores e Nuno Gaudêncio vai ter de provar em instâncias próprias que os vales eram para uso próprio.

Comments are closed.