breaking news

Odivelas – Delito de Opinião no PSD

Agosto 2nd, 2015 | by Antonio Tavares
Odivelas – Delito de Opinião no PSD
Destaques
0

Na Assembleia Municipal de Odivelas e em muitas outras também, não existe o salutar hábito Democrático de os Deputados Municipais terem liberdade para intervirem desalinhados das diretrizes da direção do partido. Na verdade, com honrosas exceções, os braços são levantados sincronizados com a primeira fila da bancada e as intervenções incluindo as declarações de voto são remetidas dias antes da sessão a que se referem. Em vez do debate que era sua obrigação, alguns deputados ficam-se pelos arrufos e apartes e pelo politicamente correto em função dos acordos estabelecidos e/ou dos Jobs. Vem tudo isto a propósito de um caso sucedido na Assembleia Municipal do passado dia 16 de Julho e que envolveu o Deputado Municipal Domingos Cabaço.

DomingosCabaço20150629

O caso de Domingos Cabaço não é virgem e já aqui relatei um caso semelhante em Odivelas com um Deputado do PS e, o meu sentimento, para que fique muito claro é de Solidariedade Total com Domingos Cabaço e com o Direito à Liberdade de intervenção de todos os Eleitos em todos os órgãos do Poder Local (como dizia alguém  na última Assembleia Municipal, a maioria dos Eleitos, mais de 90%, não viveu o antes do 25 de Abril e, não sendo curiculum obrigatório, em certas situações faria toda a diferença).

No concreto a situação resumida, porque o que está em causa não é o assunto mas a atitude dos outros companheiros de bancada, é a seguinte: Domingos Cabaço (que foi Presidente da Junta da Póvoa de Santo Adrião pelo PSD 2005-2009), teve a ousadia de questionar o Executivo Camarário sobre o futuro do Bairro do Barruncho  e concretamente sobre o futuro das pessoas que lá vivem em condções desumanas. Ora acontece que a Vereadora Sandra Pereira do PSD tem o pelouro da Habitação e, pelos vistos, as interrogações do Deputado Municipal Domingos Cabaço cairam mal nos seus companheiros de bancada e, no intervalo seguinte, em pleno espaço público, no hall dos Paços do Concelho, foi montado um cerco em que Domingo Cabaço foi enxovalhado pela sua ousadia do exrcício da liberdade de expressão. Ao que sei, a partir deste episódio, Domingos Cabaço está isolado na bancada do PSD.

Não vou adjetivar esta situação e deixo para os leitores uma análise mais calma que eu não consigo fazer porque, quanto a mim, isto mexe com os valores fundamentais da Democracia e das Liberdades Individuais. Parece-me que há uns eleitos do PSD que têm de ler mais Sá Carneiro antes de voltarem à homenagem anual numa rotunda deste Concelho.

Notas: 1. Este Vosso Jornalista tem prometida uma entrevista com a Vereadora Sandra Pereira sobre o Bairro do Barruncho. 2. Luís Salmonete é de um grupo diminuto dos Deputados Municipais de Odivelas acima da média e, para que fique claro, não troquei quaisquer palavras com ele antes de escrever este artigo.

António Tavares

 

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *