breaking news

Odivelas assiste a Golpe de Estado na Pontinha

Abril 22nd, 2016 | by Antonio Tavares
Odivelas assiste a Golpe de Estado na Pontinha
António Tavares
0

topo_AT

 

 

 

Odivelas assiste a Golpe de Estado na Pontinha

Se dúvidas houvesse sobre a estratégia do grupo que atualmente dirige os destinos do CAC da Pontinha, a maioria deles com responsabilidades nas anteriores direções, o artigo de hoje, sexta, 22 de Abril, no jornal “A Bola”, com o presidente da junta de freguesia de Carnide, Fábio Sousa, veio dar uma estalada de bom senso aos que apesar de avisados e, apesar de todos os ilícitos denunciados por um grupo de Sócios do Clube, insistem em não querer ver os “sinais” como, por exemplo, a sede do CAC da Pontinha (único imóvel do Clube no concelho de Odivelas) não funcionar como tal há anos…

Neste cenário de golpe de estado, os políticos do PS e da CDU saem chamuscados e com fortes razões para temerem pelos resultados eleitorais de 2017 na Pontinha se as coisas não se alterarem rapidamente. Na prática, as outras forças políticas não precisam de fazer muito para ganharem nas próximas autárquicas na Pontinha um grande número de votos, bastando apenas deixarem que a CDU e o PS se continuem a enterrar até ao pescoço perante a população. A única dúvida que nos fica é, até onde haverá engenho e arte para politicamente, outros tirarem partido da queda de popularidade da CDU e PS na Freguesia.

Comecemos pela CDU e o seu líder, presidente da junta de Carnide, Fábio Sousa, o qual, tem na sua Freguesia Clubes que ao longo do tempo, por razões diversas, não têm alcançado nem as glórias nem a expressão que o CAC da Pontinha tem granjeado ao longo dos tempos. Diria a lógica e a transparência que, o primeiro objetivo do executivo da CDU de Carnide seria ajudar a potenciar os Clubes da sua Freguesia mas, como já é claro pelo menos para os que acompanham a situação do CAC da Pontinha nos últimos tempos, a estratégia da CDU em Carnide passa por “desviar” o CAC da Pontinha para o seu território, ganhando com um Clube com a dimensão do CAC da Pontinha, aquilo que não tem ou não soube fazer com os Clubes de Carnide. Aquilo que Fábio Sousa e a CDU de Carnide não podem invocar é que desconhecem a situação do CAC da Pontinha e todos os ilícitos denunciados por um grupo de sócios que, inclusive, remeteram para a Procuradoria Geral da República, um dossier extenso com documentos em que fazem prova de uma série de factos e, perante o qual, a Procuradoria remeteu todo o processo para o Ministério Público, processo que decorre no Tribunal de Loures a par de outro processo interposto pela TERRACELL. Aliás a CDU de Carnide, pela voz de Fábio Sousa, presidente da Junta, quando foi solicitada a pronunciar-se pelo nosso OCS sobre a situação do CAC da Pontinha, negou em absoluto prestar declarações o que demonstra na prática que a tal política de transparência que a CDU defendia já não é o que era… Infelizmente aqui temos uma atitude infeliz de um autarca da CDU que mancha o trabalho que outros têm prestado à Causa Pública, ao longo dos tempos. Os Cidadãos da Pontinha tirarão as suas conclusões e a CDU na Pontinha vai decerto sofrer pela “traição” aos Pontinhenses por parte do seu autarca de Carnide. Chegados a este ponto, só restaria a Fábio Sousa e ao executivo da CDU de Carnide fazerem marcha atrás e ouvirem o Povo, o tal que mais ordena e que no caso concreto seriam os sócios do CAC da Pontinha mas, ele sabe que os Sócios estão impedidos de ter voz pela atual oligarquia… Fábio Sousa tem um objetivo concreto – Levar o CAC da Pontinha para Carnide – e na busca desse protagonismo, fecha os olhos, faz orelhas moucas e ignora tudo, até os valores do DNA da CDU. Há alguém da DORL que não está atento… ou será que já vale tudo?

O outro “player” nesta partida é o PS. Passivo e sereno, o partido que tem na mão os destinos do Concelho de Odivelas e o território da Pontinha tem todas as razões para se sentir “fintado” neste campeonato. Incapaz de impor a sua agenda desportiva, refém de um conjunto de pressões ilegítimas e sem ter em conta os reais interesses do CAC da Pontinha que vão muito para além dos dirigentes e se alicerçam nos Sócios e se objetivam nos atletas das diversas modalidades e na envolvente da Freguesia da Pontinha e do Concelho de Odivelas. O PS tem alimentado uma estrutura que sabe não estar conforme e, tem na sua posse, todos os dados que o “Obrigam” a fazer uma auditoria às contas do CAC da Pontinha. O Vereador do Desporto e Vice-Presidente, Paulo César Teixeira, tem sido muito claro nas diversas intervenções em sessões públicas de Câmara e Assembleia Municipal.

Perante isto a pergunta que se impõe é (1):

– Estará o PS convencido que a sua atitude passiva não vai ter reflexos na sua popularidade na Pontinha?

Deixo à atenção do Senhor Presidente da Câmara de Odivelas, Dr. Hugo Martins, na sua qualidade de responsável máximo do Município o seguinte:

– O Município quer contar com o CAC da Pontinha, como uma mais-valia do seu território?

– Odivelas vai perder o seu Clube mais representativo, depois da “morte” do Odivelas F.C.?

O Desporto na Câmara Municipal de Odivelas vai ficar reduzido aos “brinca na areia” com uma janela aberta para um aquário de eventos desportivos no Multiusos?

Existem soluções para, com novos dirigentes e após uma auditoria às contas, dar a volta à crise que o CAC da Pontinha atravessa. As soluções existentes têm assegurados acordos com credores, campo de jogos no concelho de Odivelas e investimentos que estão disponíveis para o Clube se houver uma direção credível. Tem a palavra o Senhor Presidente, Dr. Hugo Martins.

Ao longo dos últimos tempos temos assistido ao estender do tapete das facilidades ao CAC da Pontinha, patrocinando em transportes e logística um evento como o Torneio Internacional de Infantis ou as equipas dos escalões seniores do CAC da Pontinha, em prejuízo de outros Clubes da Freguesia e do Concelho. Um Torneio Internacional que da Pontinha e de Odivelas teve muito pouco e que do teatro de operações, no campo de Jogos do 1º de Maio, em Lisboa, deixou um rasto de dívida com refeições de milhares de euros… Vamos também ser nós os Munícipes de Odivelas a pagar as aventuras do grupo dos cinco? O Município de Odivelas tem sido usado para tapar os buracos e cumprir um papel, no mínimo higiénico, na cobertura de uma situação intolerável e que de há muito merecia um murro na mesa.

Tem a palavra a População da Pontinha. Hoje e para o ano, nas eleições Autárquicas de 2017, veremos como a população irá responder perante as decisões políticas que CDU e PS irão tomar no curto prazo, tendo em conta os superiores interesses dos Cidadãos da Pontinha e do Concelho de Odivelas.

Veremos se, no cúmulo, o resultado final não será o descrédito dos dirigentes autárquicos e dos políticos em geral.

“Homem de uma só vontade, de antes quebrar que torcer, muita coisa pode ser, mas homem de corte não é” – Sá de Miranda séc xv


(1) Tendo em conta que os partidos existem para ganhar eleições. Pelo menos antigamente era assim.

Comments are closed.