breaking news

Odivelas – CAC da Pontinha – A Intervenção de Mário Fonseca e os Dinheiros Públicos

Odivelas – CAC da Pontinha – A Intervenção de Mário Fonseca e os Dinheiros Públicos

Junho 30th, 2016
Cidadania

Em Odivelas como em Lisboa, a Gestão dos Clubes não diz apenas respeito aos Sócios quando estão envolvidos Dinheiros Públicos. Os Autarcas têm a Obrigação de Fiscalizar e Atuar quando estão envolvidos Dinheiros Públicos.

Odivelas, Pontinha, Assembleia de Freguesia, 29 de Junho. o Cidadão Mário Fonseca (1)  intervém no período reservado aos Cidadãos para falar sobre a situação atual do CAC da Pontinha. Intervenção emocionada em que salientou que o CAC é da Pontinha e que o Clube está numa situação grave tendo em conta a decisão da TERRACEL de pedir a insolvência do Clube. Disse ainda Mário Fonseca que a sede do CAC, na Pontinha, está fechada, decorrem processos em Tribunal contra o Clube e que tendo tido uma conversa com o Presidente da CML, Dr. Fernando Medina, lhe perguntou a razão porque o novo campo a ser construído iria ser posse da Junta de Freguesia de Carnide, considerando que isso não faz sentido. Salientou Mário Fonseca que os Municípios de Loures e Odivelas e a Freguesia da Pontinha, ao longo do tempo, apoiaram financeiramente de modo significativo o CAC da Pontinha. Referindo-se aos últimos dias, Mário Fonseca afirmou que está a ser lançada, por um grupo de pessoas que está a comandar o Clube, uma campanha de chantagem junto de Odivelas e Pontinha exigindo uma solução para um campo que já foi pago por Lisboa. Disse mais adiante Mário Fonseca que sabe tudo relativamente ao processo do contrato programa que a Câmara de Lisboa financiou para o novo relvado. O problema, para Mário Fonseca, são as pessoas que dirigem o Clube nos últimos anos e que não têm a coragem de assumir publicamente que o Clube não tem relvado por erros próprios de gestão.

 


(1) Mário Fonseca teve um papel fundamental junto de António Costa, à altura Presidente da Câmara de Lisboa, que levou à celebração com o CAC da Pontinha de um contrato programa para o alargamento e um novo relvado sintético do campo nº1 , cuja primeira tranche de 109.500 (Cento e Nove Mil e Quinhentos euros) foi entregue ao Clube, não tendo nunca o CAC da Pontinha construído o dito campo. Mário Fonseca foi também peça fundamental na celebração do protocolo com o Ministério da Defesa envolvendo o Regimento de Engenharia da Pontinha e com a empresa Playpiso que apresentou o projeto e orçamento que veio a ser aprovado para a construção do relvado.

Comments are closed.