breaking news

Mário Fonseca Critica o Papel Negativo de Fábio Sousa (CDU) J.F. Carnide no Caso CAC

Setembro 13th, 2016 | by Antonio Tavares

Mário Fonseca marcou mais uma vez presença na Assembleia Municipal de Lisboa (AML) para defender os interesses do CAC da Pontinha. Ao longo da sua intervenção, Mário Fonseca foi especialmente contundente relativamente ao papel muito negativo que, na sua opinião, tem desempenhado o presidente da Junta de Freguesia de Carnide – Fábio Sousa da CDU, em todo o difícil processo porque passa o CAC da Pontinha.

Começando por referir que em 2013 a Câmara Municipal de Lisboa (CML) financiou com 109.500 euros um campo relvado para o CAC da Pontinha que até agora não foi feito, Mário Fonseca referiu que em Tribunal decorrem dois processos envolvendo o CAC, um pelo Ministério Público e outro processo para a Insolvência do Clube.

Referindo-se diretamente a Fábio Sousa, presidente da Junta de Carnide (CDU), Mário Fonseca acusou-o de não dialogar com ninguém e, estando o CAC da Pontinha à beira da insolvência, o Sr. Fábio Sousa só se preocupar em manter boas relações com esta oligarquia (do CAC) o que lhe convém, tendo inclusive a trabalhar consigo o filho do presidente dessa mesma oligarquia.

Mário Fonseca criticou ainda Fábio Sousa da CDU que tem quatro clubes na sua Freguesia que não ajuda a crescer e agora quer o CAC da Pontinha porque tem “nome feito” a nível nacional e internacional.

Relativamente a Fábio Sousa da CDU e ao seu apoio à oligarquia que comanda o CAC da Pontinha, Mário Fonseca desmontou toda a estratégia de levar o Clube para Carnide e, acusou Fábio Sousa da CDU, de utilizar o prestígio do CAC para, de uma forma oportunista tentar montar um complexo desportivo Faraónico com múltiplas valências, muito para além das necessidades inerentes à prática do futebol e, com custos que poderiam chegar aos dois Milhões de euros e que ficaria sob o seu controlo,  projeto que, aliás, acaba de ser recusado pela CML o que irá atrasar todo o processo do novo estádio.

A finalizar a sua intervenção, Mário Fonseca reafirmou que tem a solução para se fazer um acordo, em termos aceites pela Terracel, que evitará o fim do Clube.

Valerá a pena aqui deixar uma informação de última hora que dá como certo que a CML intimou o CAC para que apresente proposta concreta de um plano de pagamentos para o valor em dívida de 109.500 euros, valor este que se refere, ao valor que a CML adiantou em 2013 para a construção do campo relvado o qual nunca veio a ser feito.

 

Comments are closed.