breaking news

Terrenos do Odivelas FC Entregues ao Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol

Janeiro 1st, 2017 | by Antonio Tavares
Terrenos do Odivelas FC Entregues ao Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol
Desporto
0

A Câmara Municipal de Odivelas aprovou a cedência de duas parcelas do terreno, que fizeram parte do complexo desportivo do Odivelas Futebol Clube, ao Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol. A transferência dos terrenos nas Colinas do Cruzeiro, por direito de superfície, será por trinta anos e o sindicato compromete-se ao investimento de 1,5 milhões de euros, naquilo que será um centro de formação de futebol para crianças. A instituição que representa os jogadores profissionais do futebol terá de aceitar apenas 10 crianças carenciadas que residam no concelho, ceder o equipamento 8 horas semanais e uma sala ao município nas futuras instalações requalificadas.

A cedência foi aprovada com quatro votos a favor, de três vereadores do Partido Socialista, e um do PSD, e com dois votos contra da CDU. À reunião do Executivo camarário faltaram os vereadores Edgar Valles, Mónica Vilarinho e Fernanda Franchi, todos do PS, Ana Isabel Gomes, do PSD, e Fernanda Mateus, da CDU. Maria de Lurdes Nogueira da CDU foi substituída por Natália Santos.

A decisão foi acima de tudo defendida por Paulo César Teixeira, ex-vice presidente e que mantém o pelouro do desenvolvimento desportivo, enquanto Rui Francisco, da CDU, encarregou-se de rebater a opção agora tomada, salientando que esta opção política vai contra o interesse público, pois trata-se da entrega de um espaço destinado a um ou mais equipamentos públicos a uma instituição que dele se servirá para seu interesse.

De salientar que o sindicato dos jogadores profissionais de futebol não é uma instituição de utilidade pública e não poderá desenvolver nenhuma actividade federada, pelo menos no âmbito das modalidades do futebol. Também não foram apresentados quaisquer projectos de requalificação do espaço e a proposta aprovada apenas determina prazos para a execução das obras para depois da aprovação do projecto, ignorando o hiato de tempo entre a oficialização da cedência e apresentação de um projecto de reabilitação dos espaços que não se estendem a todo o antigo complexo desportivo do Odivelas Futebol Clube.

Antes do debate desta proposta, e no espaço reservado aos munícipes, José Moreira, associado do Odivelas Futebol Clube proferiu uma intervenção relativa ao assunto, alertando para um conjunto de incongruências na actuação da Câmara Municipal, sobretudo no juízo que faz sobre a eventual extinção do clube. Aquele sócio esclareceu que o Odivelas Futebol Clube “não está extinto tendo sido subscrito por todos os credores da insolvência um requerimento para que a mesma seja encerrada e o clube regresse à actividade normal”, esclarecendo que “na realidade, apesar de insolvente o clube nunca deixou de ter actividade”. José Moreira fez questão de afirmar que “a equipa de veteranos nunca deixou de jogar”, adiantando que a insolvência jamais significará extinção, pois essa nunca foi decidida nem publicada como manda a Lei.

Juntam-se as intervenções do munícipe José Moreira, de Hugo Martins, presidente da Câmara Municipal de Odivelas e dos vereadores Rui Francisco, da CDU, e Paulo César Teixeira, do Partido Socialista.

  • Esta decisão da Câmara Municipal de Odivelas terá de ser submetida à Assembleia Municipal de Odivelas
  • Declaração de Voto da CDU

José Moreira – Intervenção em Defesa dos Direitos do Odivelas FC

Hugo Martins – Presidente da CMO, apresenta o ponto 3.1 – Proposta de Cedência em Direito de Superfície das Parcelas A e B sitas na Av. Miguel Torga, Lotes A e B, Quinta do Pinheiro – Odivelas, ao Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol.

Rui Francisco (CDU) – Demonstra Porque Não Concordam e Vão Votar Contra

Paulo César Teixeira, Vereador do Desporto, Em Defesa da Cedência ao SJPF

Rui Francisco (CDU) Resposta ao Vereador Paulo César

Paulo César Teixeira – II Intervenção

Rui Francisco (CDU) – Nova Resposta ao Vereador Paulo César

Hugo Martins – Presidente da CMO, apresenta Justificações Finais

Votação do Ponto 3.1

Flash para Memória Futura

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *