breaking news

Fernando Seara perde em Odivelas por 3 – 0 ao Intervalo

Agosto 27th, 2017 | by Antonio Tavares
Fernando Seara perde em Odivelas por 3 – 0 ao Intervalo
António Tavares
1

Foi sabido no passado dia 21 de Agosto que, em Odivelas, a JP (Juventude Popular) está fora das listas da coligação PSD/CDS liderada por Fernando Seara.
Depois do afastamento de José Maria Pignatelli, deputado municipal e de Domingos Cabaço (ex-presidente da Póvoa Sto Adrião pelo PSD), Fernando Seara recolhe às cabines com 3 golos consentidos na primeira parte.
Ninguém sabe se vamos assistir a uma goleada mas, nestas coisas, quem decide não jogar com os melhores jogadores, confiado que a camisola que enverga é suficiente para ganhar os jogos, costuma acabar mal.

João Pedro Galhofo da JP, José Maria Pignatelli, deputado municipal pelo CDS e Domingos Cabaço do PSD, representam em Odivelas três vozes incómodas, porque pensam pela própria cabeça e em várias situações colocaram os interesses das pessoas acima dos interesses da aliança PSD/PS no município de Odivelas, a tal gestão que uns iluminados tanto criticaram na apresentação de Fernando Seara.
Na verdade as pessoas afastadas, fizeram trabalho no terreno, conhecem os problemas do concelho e conhecem as entidades e instituições. Por azar deles ousaram criticar o Politburo e não quiseram pactuar com o silêncio. Mas voltemos ao futebol de praia.

A crítica é indispensável ao crescimento mas, um Torres nesta equipa de Fernando Seara é impensável. Os métodos de treino na “Silly season” dos últimos 4 anos, passaram pelo varrimento e pelos conselhos de arrepiar caminho a todos os que ousaram pensar fora da caixa. Os selecionados de Fernando Seara são (com raríssimas exceções de independentes) soldados da máquina partidária, profissionais da política e funcionários municipais, ou seja, tudo aquilo que Fernando Seara sempre criticou. Eles não são, como diz Fernando Seara, os políticos do futuro. Fernando Seara tem um plantel desfalcado dos melhores, sem futuro e, consequentemente, uma equipa que parte derrotada para este campeonato e que em Outubro, garantidamente, descerá de divisão.

A tomada de posição da JP Odivelas, estrutura que representa os jovens do CDS e que abandona a coligação de Fernando Seara, marca a diferença entre um conjunto de profissionais da política agarrados ao poder e sem qualquer trabalho político no terreno e, uma JP Odivelas com valores, com trabalho político no terreno, conhecedora dos problemas e das entidades do Concelho e, numa palavra, alguém que incomoda um CDS que não tem mexido um dedo, que se acomoda e agacha ao PSD e à sua estratégia do triângulo no poder local CDS/PSD/PS, cujos membros elegíveis na lista à Assembleia Municipal nem sequer residem no Concelho de Odivelas e dos quais não se conhece qualquer trabalho político. São estes candidatos do CDS, cuja legitimidade da Concelhia de Odivelas se prende a um cordel ligado à sede do Caldas pelo presidente da distrital de Lisboa e que ainda não deixou que fosse decidida a impugnação das eleições decorridas há mais de um ano, para que estes seus atores tivessem lugar nas listas da coligação PSD/CDS, que Fernando Seara tem ao seu lado. Mas voltemos ao futebol.

Fernando Seara desconhece a realidade do futebol em Odivelas onde muitos dos resultados estão combinados. Devia ter sido um sinal de alarme para o treinador Fernando Seara quando os dirigentes do clube local afastaram o seu melhor ponta de lança no terreno, José Maria Pignatelli.
Para os amantes do futebol, mesmo para os que não gostam do seu estilo de jogo, J.M. Pignatelli foi um brilhante jogador e sozinho “carregou o piano” enquanto no terreno de jogo da Assembleia a equipa do PSD foi só e apenas o aguadeiro do PS.

Era preciso um milagre dos antigos para vermos esta equipa de Fernando Seara jogar bom futebol, falta-lhe ritmo, falta-lhe criatividade, falta-lhe o engenho e a arte e falta-lhe sobretudo o amor à camisola.
Porventura Fernando Seara estará convencido que apenas a sua presença no banco é suficiente para que os adeptos o apoiem mas, esquece que os adeptos já conhecem a maioria dos jogadores e sabem que desta equipa não há nada a esperar.
Embora se digam amigos de Fernando Seara desde pequeninos, os selecionados, ir-se-ão arrastando pelo campo até ao fim da época em 1 de Outubro onde, na primeira oportunidade, passarão a apoiar a equipa do PS e, esta, é a triste realidade de um treinador que deitou tudo a perder quando apostou na equipa errada, com os dirigentes errados, rumo à derrota final.

– Contos do Livro “Odivelas um offshore da Democracia”

One Comment

  1. Frederico Silva says:

    este comentário é a verdade,afastar pessoas honestas e competentes,para continuar com oportunistas desonestos sem palavra que não gostam do nosso concelho está errado,o Dr. SEARA PARECE QUE NÃO TÊM PODER SÓ TEM NOME,se for assim devia de ter vergonha.