breaking news

Mensagem de Carlos Bodião aos militantes do PSD – Odivelas

Outubro 4th, 2017 | by Odivelas.com
Mensagem de Carlos Bodião aos militantes do PSD – Odivelas
Politica
2

Sem comentários, publicamos na integra a Mensagem de Carlos Bodião aos Militantes do PSD – Odivelas.

Caro Companheiro,

O meu mandato como vereador eleito nas listas do PSD chegou ao fim, assim como o meu contributo cívico ao longo dos últimos 18 anos (16anos como vereador com funções executivas e 2 anos na comissão instaladora como Diretor do Departamento de Atividades Económicas) a servir o município de Odivelas.

A política consumiu uma grande parte da minha vida, precisamente porque me dediquei de corpo e alma a servir. Muito do meu trabalho não é conhecido, porque não frequento os salões de festas nem sou filho do facebook.

Para os que não me conhecem, destaco o meu contributo na criação da freguesia de Famões, onde fui candidato e servi o partido ao longo de 12 anos, quer na assembleia de freguesia, quer no executivo. Em todos estes lugares que ocupei, o PSD pode orgulhar-se do meu trabalho. Visível e conhecido, designadamente, nos muitos jardins construídos, na política animal, com a construção do canil municipal de raiz que é hoje uma referência a nível nacional e na renovação da frota municipal, entre tantos outros. O resultado está à vista, apesar da atual comissão política o ter escondido, depreciado e feito campanhas eleitorais assentes em mentiras.

Ao longo dos últimos 4 anos, fui ostracizado pelas minhas opiniões, sempre fundamentadas, por aqueles que se arrogando-se arautos da liberdade e da democracia tentaram calar e condicionar todos os que pensam e emitem opinião diferente. No PSD de Odivelas aplicam-se as máximas da astúcia amoral, como o “divide para dominar”, o “faz e, depois, desculpa-te” e o “se o fizeste, nega”.

Nesta campanha autárquica fui afastado, marginalizado e tratado como um leproso, apenas porque me atrevi a concorrer contra a Sandra Pereira e o Marco Pina. Não mudei de partido. Não apareci na campanha, porque era indesejado. Sou o militante n.º 7085 com 35 anos de militância ativa, ao contrário de outras pessoas, que no governo de Sócrates saíram do partido para terem lugares de chefia e depois voltaram ao PSD em Odivelas. Sou social-democrata por convicção ideológica.

Mas o PSD em Odivelas não me afastou só a mim. Deixou de fora umas centenas de militantes e autarcas com provas dadas quer no partido quer na vida profissional e afastou ainda uma parte da JSD. Jovens médicos, gestores, administradores de empresas e tantos outros, que não gravitam à volta do partido à procura de lugares, mas que têm vontade de colocar a sua experiência profissional ao serviço do partido e do concelho de Odivelas. Alguns destes, apenas ousaram acompanhar-me.

A ação política deve ser norteada por princípios e por convicções. As lideranças não se afirmam pelo puro tacticismo, pelas clássicas manobras de diversão que visam entreter os eleitores transformados agora em meros espectadores – nem tão pouco por afirmações de força inconsequentes, para não dizer mesmo néscias. Efetivamente, para um político ou um partido afirmar a sua força, uma premissa logicamente anterior tem que se encontrar verificada: a existência dessa força. Caso contrário, o único efeito útil que se consegue alcançar é o inverso – a exaltação, porventura até excessiva, da sua fraqueza.

O PSD de Odivelas resolveu aderir ao espetáculo de falsidade política pura. Prometeu um candidato à Câmara Municipal de Odivelas que fosse um verdadeiro Ferrari político, de alta cilindrada, potente e veloz. Dizem os factos, que afinal apresentou um carro comercial de baixa gama, com problemas na caixa de velocidades e cujo pedal do acelerador não funcionou. Os resultados destas eleições foram idênticos aos de 2013, se somarmos os votos do PSD aos do CDS de então. Nestas eleições o PSD ficou a 13.000 votos do PS.

Sabiam que tinham um candidato ganhador, o Doutor Hernâni Carvalho, que estava disposto a concorrer e o presidente da distrital sabia dessa sua vontade, porque falou com ele, mas o PSD de Odivelas recusou-o.

Não tenho qualquer dúvida: em Odivelas, o PSD actualmente não existe. Vivemos um momento politicamente decisivo – e complexo, apesar dos atuais responsáveis continuarem cegos e a fazer leituras de vitória destes miseráveis resultados. São eles os responsáveis pelas duas maiorias absolutas do PS no concelho e em algumas juntas de freguesia pela primeira vez.

Uma especial palavra de gratidão a todos os companheiros e companheiras, que integraram a minha lista e beberam do meu sonho, de mudar o PSD e voltar às vitórias e por esse motivo foram afastados do combate autárquico.

Peço que não desistam das vossas ideias nem do PSD. O partido é de todos os militantes e há que voltar à matriz original. Um PSD plural onde cabem todos e não só os amigos.

Vós sois a semente de regeneração. Importa por isso que se assumam como jardineiros do espírito.

Depois de saldar o dever de democrata, saúdo todos os companheiros e companheiras, mesmo os que nesta fase da carta já babem de raiva (temos pena). Dentro das regras do jogo a que me submeti, e na solidão da consciência, decido lutar para continuar a viver como penso (porque a idade já isso me permite), sem pensar como terei de viver.

Por outras palavras, prefiro continuar a ser “um homem que diz não”, alguém que “recusa”, mas “não renuncia”, porque “é também um homem que diz sim, a partir do seu primeiro movimento”.

Voltei à plenitude de um cidadão livre de palavras representativas e sem gestão de silêncios, mesmo quando se me impunha a legítima defesa.

Vivo e trabalho em Odivelas e por isso, por cá vou continuar, no Agrupamento de Escolas Braamcamp Freire, na Pontinha.

Contem comigo! Vou andar por aí.

Saudações sociais-democratas!

Carlos Bodião

Militante n.º 7085

2 Comments

  1. Ana says:

    O PSD de Odivelas permanece o mesmo de há vários anos para cá, estagnou completamente. Nenhuma conclusão tiraram dos resultados autárquicos de há 4 anos atrás. Mantiveram a mesma equipa, com alguns retoques de cosmética (a Sandra Pereira e companhia lá se mantiveram). Não ganharam há 4 anos, não ganharam este ano e não vou ganhar no futuro se a equipa não mudar.
    Ainda não perceberam que não vos querem lá???

  2. Jaime Ferreira de Carvalho says:

    Boa noite meu Amigo. Que a voz, o pensamento e a escrita, nunca fiquem de fora, na tua essência, como cidadão mas também como político. Estou contigo mais de mil por cento. Um forte abraço. Até sempre.